As aparências enganam
27 de dezembro de 2017
Deus dá a vitória
29 de dezembro de 2017

Para: Quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

Texto: Colossenses 3.12-17

“Mas Cristo é tudo e está em todos.” (Cl 3.11)

Todos que acompanham uma partida de futebol conseguem distinguir os times através das camisas que os atletas usam. Quando um jogador chega à concentração, ele tira a roupa comum e coloca aquele uniforme que o distinguirá do adversário. Outro aspecto merece ser destacado aqui: há jogadores que desenvolvem uma relação com o time ao qual defende que ultrapassa questões contratuais e financeiras. O seu time passa a ser tudo para eles.

Assim é a vida. Para o amante do futebol o seu time é tudo para ele. Para a moça apaixonada, seu namorado é tudo para ela. Esse tudo aponta para o aspecto da indispensabilidade. A pessoa não consegue imaginar sua vida sem aquilo ou aquele a que ou a quem tanto ama. E o que acontece quando Jesus é tudo para uma pessoa? O apóstolo Paulo escreveu aos cristãos de Colossos que “Cristo é tudo e está em todos” (Cl 3.11).

Em Cristo, há um despir-se de velhos hábitos tais como raiva, sentimentos de ódio, insultos, conversas indecentes e mentiras. Por sua vez, acontece um revestir-se de novos hábitos como misericórdia, bondade, humildade, delicadeza, paciência, perdão, gratidão a Deus e louvor. Em Cristo, recebemos novas vestimentas que nos distinguem daqueles que não são cristãos. Crer em Cristo, portanto, é viver uma nova vida.

Que a chegada do novo ano possa marcar o início de uma nova vida. Que Jesus faça uma grande diferença no nosso ano, sendo ele tudo para nós. Em Jesus “vivemos, e nos movemos, e existimos” (At 17.28). Sem Jesus estaremos perdidos nesta vida e na eternidade. Com Jesus, porém, podemos confiar plenamente que uma nova vida começou.

Oremos: Senhor Jesus, sem ti estou perdido e condenado. Continua sendo tudo para mim para que a minha vida possa renovar-se a cada novo dia. Amém.